Segurança do condomínio depende de investimento e atenção dos moradores

Segurança do condomínio depende de investimento e atenção dos moradores

Um dos consensos para quem opta por morar em um condomínio é que essa é uma opção mais segura frente a grande onda de assaltos e violências registrados todos os dias em nossas cidades.

Porém nem sempre essa é uma verdade e o que era para ser um lugar mais seguro também acaba virando alvo de problemas acarretada pela falta de segurança do condomínio.

De acordo com empresas administradoras de condomínio, um dos motivos para que a segurança desses empreendimentos seja falha é a falta de investimento em segurança especializada. “Com a crise econômica, muitos condomínios acabam reduzindo o aparato de segurança para diminuir o valor do condomínio”, explicam. Além disso, outro fator determinante para a baixa na segurança diz respeito à imprudência dos próprios moradores, que enfraquece os sistemas de segurança.

Existem vários perfis e níveis de segurança disponíveis no mercado e o mais caro é aquele que conta com profissionais contratados como controladores de acesso, vigias armados e rondas. Por esse motivo, muitos condomínios têm optado por cortar esses gastos e investir somente em recursos eletrônicos para fazer a segurança desses espaços.

Para a polícia, apesar de o avanço tecnológico ser de grande auxílio, nada substitui o elemento humano na hora de proporcionar maior segurança. A dica que eles dão na hora de pensar na contratação de uma equipe especializada é verificar se a mesma é certificada em órgãos de segurança, como a Polícia Federal. “Algumas empresas inaptas cobram menos e é preciso ficar atento a esses detalhes. Gastar um pouco a mais com segurança não é desperdício, é investimento”, destacam.

A dica é válida, pois segundos estudos feitos na área de segurança, os assaltos em condomínio costumam ser possibilitados por informações privilegiadas passadas aos criminosos por prestadores de serviços ou pessoas ligadas aos moradores. Por já terem um alvo em mente, o controle de acesso precisa ser rígido e apoiado pelos moradores para evitar problemas.

“Pelo menos 50% da efetividade dos sistemas de segurança depende dos moradores. Muitas vezes, eles não querem identificar seus acompanhantes ou se incomodam com algumas regras de segurança. Além disso, alguns também se descuidam de seus bens pessoais, deixando apartamentos destrancados ou carros abertos”, pontua o síndico profissional, Alder Spindler.

Ficar atento às regras de segurança do condomínio e investir em segurança especializada podem ser pontos positivos para tornar seu empreendimento mais seguro. Não deixe de acompanhar todas as nossas dicas curtindo nossa fanpage.